março 09, 2008

Fantas 2008

Este ano tivemos pouco tempo para apreciar o Fantas, mas a verdade é que nestes últimos 5 anos tivemos oportunidade de ver vários filmes. Vimos ante-estreias, filmes antigos, filmes coreanos, filmes de terror, dramas, filmes estranhos, bizarros, comédias.

Pelo caminho ainda tivemos oportunidade de conhecer o Porto, de gostar da cidade e de sentir que é um espaço nosso.

Dos filmes que vimos e foram alguns, são as nossas doses de exagero de cinema, há dois que me ficam na memória, não por serem os melhores, mas porque me dão uma história para contar: Braindead e Frágeis.

Braindead
, do Peter Jackson, não sei o que passaria pela cabeça do realizador quando decidiu fazer um filme de terror. Alguém lhe devia ter dito que terror é o "oposto" de comédia. Foi dos filmes mais divertido que já vi. Bateu o recorde de uso de xarope de morango para simular sangue e foi bem empregue, nunca vi um filme com tanto sangue e tão bem explorado. Quase me sentia tentada a dizer que o filmes é um forte concorrente do Planet 9, do Ed Wood. Há anos que andava atrás deste filme, tinham-me falado dele, porque sou fã de filmes de terror (com seis anos o meu filme preferido era o Poltergeist - não, não estou a brincar). No primeiro ano que fomos ao Fantas o filme ia passar, mas não chegámos a tempo. No segundo ano não estava em cartaz. Mas ao terceiro ano conseguimos bilhete. Arrastei a minha companhia, que nunca teria visto o filme se não fosse eu, e sentámos-nos no auditório principal do Rivoli. Não parámos de rir do princípio ao fim, nunca me tinha rido tanto num filme de terror.

Frágeis
, do Jaumé Balagueró, é um filme de terror psicológico. É um filme intenso, mas não tão intenso que leve alguém a não conseguir dormir à noite. Porque me lembro dele, então? Porque nos últimos 5 minutos do filme desmaiei. Andava cansada e vimos a cerimónia de entrega de prémios toda antes de começar o filme, a sala estava quente e acho que o corpo não aguentou a tensão. Não que seja bom, mas é sempre divertido dizer que se desmaia no cinema.

Este ano foi diferente, do Porto já pouco resta ver e optámos por um fim-de-semana relaxado: comer, cinema, dormir. Escolhemos então filmes que nos dissessem alguma coisa e foi um fim-de-semana retro. Tirando o Flash Gordon, que eu já tinha visto, foi a primeira vez que vimos os filmes que escolhemos. A nossa escolha foi retro, mas foi uma boa escolha, cada uma com a sua particularidade.



Attack of the Killer tomatoes - Intro



Para o ano há mais.